Resultados: 5

Não vai acontecer: percepção de universitários sobre práticas sexuais e vulnerabilidade às infecções sexualmente transmissíveis

Rev. enferm. UERJ; 28 (), 2020
Objetivo: identificar as práticas sexuais de jovens universitários em seus relacionamentos afetivos e analisar a percepção dos estudantes em relação à vulnerabilidade às Infecções Sexualmente Transmissíveis. Método: estudo descritivo, qualitativo, realizado em 2016, no Rio de Janeiro, com 30 ...

Prevalência do uso do preservativo por trabalhadores da construção civil e fatores associados

Rev. enferm. UERJ; 28 (), 2020
Objetivo: estimar a prevalência do uso do preservativo e os fatores associados em trabalhadores da construção civil. Método: estudo transversal, analítico, com 370 trabalhadores da grande João Pessoa, Paraíba. Considerou como variável de desfecho o uso do preservativo na última relação sexual....

Infecção sexualmente transmissível em cortadores de cana de açúcar: fatores sociodemográficos e comportamentos de risco

Introdução: Infecções sexualmente transmissíveis são mais prevalentes entre populações vulneráveis, dentre elas destacam-se os cortadores de cana de açúcar manual. Objetivo: Analisar as infecções sexualmente transmissíveis em cortadores de cana de açúcar da Paraíba e sua associação com...

Uso de cartilha na orientação ao idoso quanto as IST e HIV/AIDS

Em virtude do crescente aumento da população com mais de 60 anos, atrelado ao grande número de idosos infectados com HIV/Aids faz-se necessário formular novos instrumentos para assistência à saúde da população idosa, que 238 englobem as diferentes condições de saúde, respeitando suas caracter...

Revisão sistemática sobre o olhar do idoso acerca das IST e do HIV/AIDS

Considerando os vários ganhos que a população idosa vem conquistando nas últimas décadas, destaca-se o prolongamento de sua sexualidade ativa, que aponta para importância de trabalhar essa temática de forma mais incisiva. Os resultados deste estudo evidenciam que os serviços de saúde devem atent...