Leisure physical activity of people with and without chronic non-communicable diseases
Actividad física de esparcimiento de personas con y sin enfermedades crónicas no transmisibles
Atividade física de lazer de pessoas com e sem doenças crônicas não transmissíveis

Rev. bras. enferm; 73 (supl.6), 2020
Publication year: 2020

ABSTRACT Objectives:

to analyze the leisure physical activity of people with and without chronic non-communicable diseases by the single health system of the city of Ribeirão Preto - São Paulo.

Methods:

observational cross-sectional study, data were collected by means of interviews in a sample for convenience and random of adults.

Results:

there were 719 people, where 70.1% had chronic non-communicable diseases, being 68.1% inactive. Physical inactivity presents a similar distribution between the groups with and without disease and a national average in leisure physical activity.

Conclusions:

these data are aimed at health services that do not encourage physical and auditory leisure activities, such as multiprofessional activities in the health area.

RESUMEN Objetivos:

analizar la práctica de actividad física de ocio de personas con enfermedades crónicas no transmisibles por el sistema único de salud del municipio de Ribeirão Preto - São Paulo.

Métodos:

estudio observacional transversal, los datos fueron recolectados por medio de entrevistas en una muestra por conveniencia y aleatoria de adultos.

Resultados:

fueron 719 personas, donde el 70,1% poseía enfermedades crónicas no transmisibles, siendo el 68,1% inactivo. La inactividad física presenta una distribución similar entre los grupos con y sin enfermedad y una media nacional en la actividad física de ocio.

Conclusiones:

estos datos se dirigen a los servicios de salud que no incentivan la realización de actividades físicas y auditivas de ocio, como las actividades multiprofesionales en el espacio de salud.

RESUMO Objetivos:

analisar a prática de atividade física de lazer de pessoas com e sem doenças crônicas não transmissíveis usuárias do sistema único de saúde do município de Ribeirão Preto - São Paulo.

Métodos:

trata-se de estudo observacional transversal. Os dados foram coletados por meio de entrevistas em uma amostra por conveniência e aleatória de adultos.

Resultados:

foram 719 pessoas, dentre as quais 70,1% possuíam doenças crônicas não transmissíveis, sendo 68,1% inativos. A inatividade física apresenta uma distribuição semelhante entre os grupos com e sem doença, e a média nacional na atividade física de lazer.

Conclusões:

esses dados podem direcionar ações junto aos serviços de saúde no que tange ao incentivo à realização de atividade física e ao estímulo de práticas saudáveis de lazer, como estratégias multiprofissionais no âmbito político de saúde.