Autonomia e controle do ambiente de trabalho por profissionais de enfermagem reduzem índices de exaustão emocional
Autonomy and control of the work environment by nursing professionals reduce emotional exhaustion indexes

REME rev. min. enferm; 22 (), 2018
Publication year: 2018

Este estudo teve por objetivo avaliar o ambiente da prática profissional e os níveis de burnout entre os profissionais de enfermagem e estimar o efeito preditor do ambiente da prática sobre o burnout. Trata-se de estudo transversal com 215 profissionais de enfermagem de um hospital de ensino no interior do estado de São Paulo. Para a coleta de dados foram consideradas a ficha de caracterização pessoal e profissional e os instrumentos Nursing Work Index – Revised e Inventário de Burnout de Maslach. Foram realizadas análises de correlação com o cálculo do coeficiente de correlação de Spearman e modelos de regressão linear múltipla. Obtiveram-se correlações significantes entre as variáveis do ambiente da prática profissional e burnout. As subescalas autonomia e controle sobre o ambiente foram consideradas preditoras da exaustão emocional, da despersonalização e da diminuição da realização pessoal. Nos ambientes em que o profissional refere mais autonomia e melhor controle sobre esse ambiente, os níveis de burnout foram mais baixos. Concluiu-se que a autonomia e o controle sobre o ambiente da prática profissional foram considerados fatores preditores do burnout entre enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem.