Resultados: 5

Construção e validação da escala “Avaliação da compreensão do paciente sobre orientações de alta”

Enferm. foco (Brasília); 11 (1), 2020
Objetivo: Construir e investigar as propriedades psicométricas de uma escala que avalia a compreensão do paciente sobre orientações de alta. Metodologia: Estudo metodológico quantitativo realizado com 72 pacientes e dois observadores. A validação foi obtida por meio da análise fatorial e correla...

Comunicação interpessoal do enfermeiro durante o exame físico: fatores que interferem nesta competência

Enferm. foco (Brasília); 10 (6), 2019
Objetivo: avaliar quais fatores sociodemográficos e profissionais interferem na competência em comunicação interpessoal do enfermeiro durante o exame físico. Metodologia: Estudo analítico transversal quantitativo realizado com enfermeiros assistenciais. Foi utilizada a “Escala de Autoavaliação ...

O uso da música e de estímulos vocais em pacientes em estado de coma: relação entre estímulo auditivo, sinais vitais, expressão facial e Escalas de Glasgow e Ramsay

Os objetivos desse trabalho foram: (1) verificar a influência da música e mensagem oral sobre os Sinais vitais e Expressão facial dos pacientes em coma fisiológico ou induzido; (2) relacionar a existência de responsividade do paciente com a Escala de Coma de Glasgow ou com a Escala de Sedação de R...

Prevalência do diagnóstico de Enfermagem “comunicação verbal prejudicada” nas unidades de um hospital privado

Enferm. foco (Brasília); 10 (3), 2019
Objetivo: identificar a prevalência do Diagnóstico de Enfermagem “Comunicação Verbal Prejudicada” (CVP), a frequência das características definidoras e dos fatores relacionados; (2) associar dados pessoais e da internação com a prevalência do diagnóstico. Metodologia: Foi realizado um estud...

Pacientes com desordem de consciência: respostas vitais, faciais e musculares frente música ou mensagem

Rev. bras. enferm; 68 (1), 2015
Objetivos: comparar sinais vitais, expressão facial e sinais eletroneurográfi cos basais com medidas durante os estímulos música, mensagem ou “silêncio” em pacientes em coma, estado vegetativo ou sedado e relacionar a pontuação da Escala de Resultado de Glasgow com a intervenção real...