Resultados: 10

Escala de coma de Glasgow e qualidade de vida pós-trauma cranioencefálico

Acta paul. enferm; 25 (3), 2012
OBJETIVO: Avaliar o desempenho de diferentes escores da Escala de Coma de Glasgow (ECGl) observados nas primeiras 72 horas pós trauma perante a qualidade de vida e mudança percebida do estado de saúde, após um ano do evento traumático. MÉTODOS: Estudo de abordagem quantitativa, observacional, longi...

Diagnósticos de enfermagem em vítimas de trauma nas primeiras seis horas após o evento

Acta paul. enferm; 25 (2), 2012
OBJETIVO: Identificar a frequência dos diagnósticos de enfermagem em vítimas de trauma nas primeiras 6 horas, após o evento traumático e verificar a relação desses diagnósticos com a mortalidade. MÉTODOS: Estudo prospectivo transversal com análise quantitativa, realizado em hospital terciário,...

"Galveston Orientation and Amnesia Test": tradução e validação

Acta paul. enferm; 20 (1), 2007
OBJETIVO: Traduzir e validar o Galveston Orientation and Amnesia Test para uso em nosso meio. MÉTODOS: Esse teste foi traduzido para o português e retro-traduzido para o inglês por diferentes especialistas na língua e por fim, feita a avaliação da equivalência entre o instrumento original e a vers...

Retorno à atividade produtiva de motociclistas vítimas de acidentes de trânsito

Acta paul. enferm; 19 (3), 2006
Objetivos: caracterizar os motociclistas internados no hospital e residentes no município de Maringá, segundo as atividades desenvolvidas no momento do acidente, ocupação anterior ao trauma e o retorno à produtividade entre nove meses e um ano após esse evento, além de identificar os fatores assoc...

Vítimas de trauma crânio-encefálico internadas em unidade de terapia intensiva e enfermaria de hospital de referência da Baixada Santista

Acta paul. enferm; 17 (2), 2004
Estudo retrospectivo que tem por objetivo caracterizar as vítimas de Trauma Crânio-Encefálico (TCE), internadas em um hospital de referência no atendimento de trauma na Baixada Santista e diferenciar as internadas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) das demais. Foram analisados, comparativamente, o...

Depressão: uma possível consequência adversa do trauma crânio-encefálico para o cuidador familiar

Acta paul. enferm; 18 (2), 2005
Estudo descritivo com abordagem quantitativa, desenvolvido no ambulatório do Trauma de Crânio com 50 cuidadores e 50 vítimas de Trauma Crânio-Encefálico, com o objetivo de verificar entre os cuidadores familiares a presença de sintomas depressivos e sua associação com o tempo decorrido do evento ...

As vítimas de traumatismo crânio-encefálico seis meses após o trauma

Acta paul. enferm; 11 (1), 1998
Trata-se de um estudo prospectivo longitudinal sobre a recuperaçäo aos 6 meses, de vítimas de traumatismo crânio-encefálico de diferentes gravidades, com idade entre 12 e 60 anos. As vítimas foram avaliadas 6 meses após o trauma considerando tanto suas limitaçöes funcionais mensuradas pela Escal...

Estudo comparativo do uso da "espátula pupilômetro" (EP) por enfermeiros e auxiliares de enfermagem

Acta paul. enferm; 7 (1), 1994
Trata-se de um estudo comparativo que teve por objetivo medir a precisäo e a efetividade do uso da espátula pupilômetro (EP) por enfermeiros e auxiliares de enfermagem. A partir de uma única orientaçäo com apresentaçäo da EP e demonstraçäo do seu uso, realizou-se o experimento e detectou-se as ...