Resultados: 19

Vivências de sofrimento e prazer das acadêmicas de enfermagem nas maternidades

Rev. enferm. UERJ; 27 (), 2019
Objetivo: identificar as vivências de sofrimento e de prazer dos acadêmicos de enfermagem frente à organização do trabalho das enfermeiras obstétricas na maternidade. Método: estudo exploratório e qualitativo, com 13 acadêmicas de enfermagem de uma instituição do ensino superior privada do Rio...

Vivências de mulheres enfrentando a histerectomia: estudo fenomenológico

Nursing (Säo Paulo); 22 (253), 2019
Objetivo compreender os significados e desvelar os sentidos do ser mulher que vivencia o pré-operatório de histerectomia. Método: estudo de natureza qualitativa, pautado na fenomenologia heideggeriana. Realizado na Clínica Cirúrgica de um Hospital de Ensino da Zona da Mata Mineira. Foi participante ...

A percepção de mulheres sobre a menstruação: uma questão de solidariedade

Rev. enferm. UERJ; 27 (), 2019
Objetivo: descrever a experiência de mulheres em relação à menstruação. Metodologia: estudo qualitativo baseado no método de análise de conteúdo temática. O cenário foi o campus de uma universidade pública no Rio de Janeiro. Participaram 23 mulheres entre 20 e 72 anos de idade. Os dados foram...

Representações sociais da morte para pessoas que vivem com HIV/AIDS

Rev. enferm. UERJ; 27 (), 2019
Objetivo: descrever os conteúdos e a organização das representações sociais da morte para pessoas que vivem com HIV/AIDS. Método: estudo descritivo, de abordagem qualitativa, e delineado por meio da Teoria das Representações Sociais. Participaram 165 pessoas vivendo com HIV/AIDS, em tratamento no...

Precarização do trabalho da enfermeira obstétrica

Rev. enferm. UERJ; 26 (), 2018
Objetivo: refletir sobre as condições objetivas do trabalho, identificadas no perfil sóciodemográfico das enfermeiras obstétricas, que atuam no Sistema Único de Saúde. Metodologia: estudo descritivo, Quantitativo, realizado com 15 enfermeiras obstétricas, em 2016, no Rio de Janeiro. Os dados fora...

Consulta ginecológica e a relação profissional-cliente: perspectiva de usuárias

Rev. enferm. UERJ; 24 (4), 2016
Objetivo: descrever a perspectiva de mulheres sobre a consulta ginecológica a partir da relação profissional-cliente. Método: estudo descritivo, qualitativo, realizado em um campus universitário no Rio de Janeiro, entre julho e setembro/2014. Foram entrevistadas 11 mulheres que frequentam esse campu...

A medicalização e patologização na perspectiva das mulheres transexuais: acessibilidade ou exclusão social

Rev. enferm. UERJ; 25 (), 2017
Objetivos: descrever a percepção das mulheres transexuais acerca do acesso e tratamento no processo transexualizador e discutir a visão das mesmas em relação à patologização e medicalização. Método: pesquisa descritiva, qualitativa, com 40 mulheres transexuais, realizada entre dezembro de 2016...

Tecnologias não-invasivas de cuidado de enfermagem obstétrica: repercussões sobre a vitalidade do recém-nascido

Rev. enferm. UERJ; 25 (), 2017
Objetivo: comparar a associação entre os índices de Apgar dos neonatos cujas mães fizeram uso apenas de tecnologias não-invasivas de cuidado de enfermagem obstétrica durante o trabalho de parto com os daqueles cujas mães receberam a assistência tradicional. Método: estudo transversal, retrospect...

Metacognição como uma contribuição para as práticas educativas em enfermagem

Rev. enferm. UERJ; 23 (5), 2015
O presente artigo propõe uma reflexão acerca do aprendizado da enfermagem, repensando sobre como ele ocorre. O objeto de estudo é a metacognição como prática educativa em enfermagem. Teve-se como objetivo analisar a contribuição da metacognição para o desenvolvimento do processo das práticas p...