Resultados: 15

Galveston Orientation and Amnesia Test: validação, aplicabilidade e relação com a Escala de Coma de Glasgow

A amnésia pós-traumática é um distúrbio freqüente em vítimas com trauma crânio encefálico (TCE) sendo sua duração considerada um forte indicador de gravidade do TCE contuso e um seguro preditor de capacidade funcional. A duração e o término da amnésia pós-traumática têm sido, nos últim...

Ensino-aprendizagem da Escala de Coma de Glasgow: análise de duas técnicas em enfermeiros do serviço de emergência

Partindo do princípio de que existe a necessidade de padronizar os enfermeiros quanto à avaliação do nível de consciência, em pacientes atendidos no Serviço de Emergência (SE), utilizando a Escala de Coma de Glasgow (ECGI), questiona-se quais as técnicas de ensino-aprendizagem mais adequadas. O ...

Prevalência e fatores associados ao diagnóstico de morte encefálica

Rev. enferm. UFSM; 11 (), 2021
Objetivo: avaliar a prevalência de morte encefálica e os fatores associados. Método: estudo transversal com dados dos registros de pacientes neurocríticos e potenciais doadores de órgãos entre 2018 e 2019, sendo analisados por meio de estatística descritiva e regressão logística multinomial mult...

Evolução clínica e sobrevida de pacientes neurocríticos

Rev. Esc. Enferm. USP; 53 (), 2019
RESUMO Objetivo Avaliar a evolução clínica e sobrevida de pacientes neurocríticos em Unidades Hospitalares. Método Coorte com pacientes acompanhados no período de setembro de 2012 a junho de 2016, internados em hospitais públicos e privados. Os dados foram analisados inicialmente a partir da e...

Uma pesquisa quase experimental em enfermagem sobre dor em pacientes em coma

Rev. bras. enferm; 69 (5), 2016
RESUMO Objetivo: verificar se pacientes em coma sentem dor durante a intervenção de enfermagem banho no leito. Método: 19 pacientes com 61 ± 17,39 anos de idade participaram do estudo. Realizou-se, pelo método ELISA, a análise quantitativa de substância P (SP) na saliva coletada antes e durante ...

Depressão: uma possível consequência adversa do trauma crânio-encefálico para o cuidador familiar

Acta paul. enferm; 18 (2), 2005
Estudo descritivo com abordagem quantitativa, desenvolvido no ambulatório do Trauma de Crânio com 50 cuidadores e 50 vítimas de Trauma Crânio-Encefálico, com o objetivo de verificar entre os cuidadores familiares a presença de sintomas depressivos e sua associação com o tempo decorrido do evento ...

Escala de Coma de Glasgow: subestimação em pacientes com respostas verbais impedidas

Acta paul. enferm; 18 (2), 2005
Questão frequente no uso da Escala de Coma de Glasgow (ECGI), na fase aguda, em pacientes internados devido ao trauma crânio-encefálico (TCE) á a subestimação decorrente de situações impeditivas como intubação endotraqueal/traqueostomia, sedação e edema palpebral. O objetivo deste estudo foi ...

Possibilidades clínicas de pontuação do paciente com traumatismo crânio-encefálico, na fase aguda, pela Escala de Coma de Glasgow: resultados preliminares

Rev. paul. enferm; 21 (1), 2002
Matematicamente a Escala de Coma de Glasgow (ECGI) permite 120 combinações, mas a grande maioria é clinicamente inválida e há ainda possibilidades de subestimação devido a situações impeditivas. O objetivo desse estudo foi analisar as possibilidades clínicas efetivas de pontuar pela ECGI, na fa...

Suporte avançado à vida: análise da eficácia do atendimento a vítimas de acidentes de trânsito em vias expressas

O cuidado às vítimas de trauma deve começar antes mesmo da chegada ao hospital. O Atendimento Pré Hospitalar (APH), com suas modalidades, suporte básico de vida e suporte avançado de vida (SAV), é uma forte medida no combate ao agravamento e ao surgimento de novas lesöes ou seqüelas. Para as ví...